São Paulo de Fato

Vergonha! Câmara aprova aumento salarial de 46% para prefeito Bruno Covas

O vice-prefeito e os secretários municipais também terão reajuste

Divulgação

 

 

Em uma sessão extraordinária convocada para a manhã desta segunda-feira (21), os vereadores de São Paulo aprovaram, em primeira votação, um projeto de lei que concede aumento de 46% no salário do prefeito Bruno Covas (PSDB), passando de R$ 24,1 mil para R$ 35,4 mil.

O vice-prefeito e os secretários municipais também terão reajuste. Para ter validade, é necessário que o projeto passe por uma segunda votação, que deve ocorrer nesta quarta-feira (23).

Para conseguir driblar a mesa, foi usada a tática conhecida na  Câmara Municipal de SP como “cavalo”, quando um projeto é usado para colocar outro em votação.  O texto usado como “cavalo” foi um projeto que estava parado desde 2018 e permitia aumento de 2,8% nos salários de alguns servidores do Legislativo.

O salário do prefeito era visto como uma trava que impedia algumas categorias do funcionalismo público de receberem salários acima dos R$ 24,1 mil. Essas categorias vinham fazendo pressão junto a vereadores para a concessão do aumento. O salário do prefeito e do secretariado não tinha reajuste desde 2012.

O salário do vice-prefeito eleito, Ricardo Nunes (MDB), que participou da votação, será de R$ 31,9 mil (hoje, é R$ 21,7 mil). Já o salário dos secretários municipais subirá de R$ 19,3 mil para R$ 30,1 mil, um porcentual de reajuste de 55%.

Fonte

Luís Alberto Alves, jornalista e ex-diretor da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), editor do jornal e site São Paulo de Fato
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Vergonha! Câmara aprova aumento salarial de 46% para prefeito Bruno Covas

Luís Alberto Alves, jornalista e ex-diretor da ABI (Associação Brasileira de Imprensa), editor do jornal e site São Paulo de Fato

 

 

Em uma sessão extraordinária convocada para a manhã desta segunda-feira (21), os vereadores de São Paulo aprovaram, em primeira votação, um projeto de lei que concede aumento de 46% no salário do prefeito Bruno Covas (PSDB), passando de R$ 24,1 mil para R$ 35,4 mil.

O vice-prefeito e os secretários municipais também terão reajuste. Para ter validade, é necessário que o projeto passe por uma segunda votação, que deve ocorrer nesta quarta-feira (23).

Para conseguir driblar a mesa, foi usada a tática conhecida na  Câmara Municipal de SP como “cavalo”, quando um projeto é usado para colocar outro em votação.  O texto usado como “cavalo” foi um projeto que estava parado desde 2018 e permitia aumento de 2,8% nos salários de alguns servidores do Legislativo.

O salário do prefeito era visto como uma trava que impedia algumas categorias do funcionalismo público de receberem salários acima dos R$ 24,1 mil. Essas categorias vinham fazendo pressão junto a vereadores para a concessão do aumento. O salário do prefeito e do secretariado não tinha reajuste desde 2012.

O salário do vice-prefeito eleito, Ricardo Nunes (MDB), que participou da votação, será de R$ 31,9 mil (hoje, é R$ 21,7 mil). Já o salário dos secretários municipais subirá de R$ 19,3 mil para R$ 30,1 mil, um porcentual de reajuste de 55%.