São Paulo de Fato

Parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a CBF trará o projeto “Gol do Brasil” para capital paulista

Projeto piloto será implementado no Centro Esportivo Vila Manchester, na Zona Leste

A capital paulista receberá as ações do projeto “Gol do Brasil”, que prevê a inclusão social de jovens por meio do futebol. O acordo entre a Prefeitura de São Paulo e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi firmado nesta segunda-feira (07) entre o prefeito Bruno Covas e o secretário geral da CBF, Walter Feldman.

A iniciativa tem como objetivo formar crianças e adolescentes para a vida, utilizando o futebol como ferramenta para promover a educação, saúde e cidadania.

O prefeito Bruno Covas e o secretário municipal de Esportes, Carlos Bezerra, estiveram recentemente na sede da CBF conhecendo o projeto e solicitaram a inclusão da capital na iniciativa. “A CBF aceitou e agora podemos assinar esse protocolo para ter essa ação na cidade”, destacou Covas.

O “Gol do Brasil” começa inicialmente como projeto-piloto no Centro Esportivo Vila Manchester, na Vila Carrão, Zona Leste da cidade. Serão beneficiadas 240 crianças e jovens com idade entre sete e 17 anos matriculados escolas públicas (condição obrigatória para participar) e de regiões consideradas de vulnerabilidade social.

Dos 240 selecionados, 120 serão meninos e 120 meninas, divididos nas categorias sub 7, sub 9, sub 11, sub 13, sub 15 e sub 17. Ao todo, serão seis turmas, com 40 alunos cada. Todos irão receber uniforme e alimentação.

Segundo o secretário geral da CBF, Walter Feldman, o projeto vem sendo elaborado há três anos com a construção de uma metodologia que vincule o futebol a atividades de caráter educacional. “A iniciativa está vinculada ao legado da Copa do Mundo de 2014. Já temos duas unidades no estado de São Paulo (Barueri e Ribeirão Pires) e estamos instalando a primeira no Pará, Amapá e Ceará”, afirmou.

O projeto Gol do Brasil terá inicialmente quatro professores, quatro estagiários de educação física, dois socorristas, um coordenador, um administrador e um assistente social. Esses profissionais da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME) receberão capacitação da CBF Social, braço da entidade para atividades com fins sociais, e funcionarão como multiplicadores da metodologia a ser aplicada.

Atualmente, quase três mil crianças e adolescentes praticam o futebol nos Centros Esportivos da Prefeitura de São Paulo. São 2.100 no futsal e 800 no futebol de campo.

CBF Social

A metodologia da CBF Social utiliza o futebol como meio para ensinar habilidades de vida preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Habilidades de Vida são capacidades para comportamento adaptativo positivo, que nos possibilita ajustar com eficiência as demandas e desafios do dia-a-dia. Envolvem habilidades pessoais e emocionais que potenciam as relações interpessoais. A metodologia CBF Social foi adequadamente concebida para que os participantes do projeto Gol do Brasil possam incorporar estas habilidades no seu cotidiano, melhorando a qualidade das relações familiares e comunitárias aumentando sua competência social.

  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a CBF trará o projeto “Gol do Brasil” para capital paulista

A capital paulista receberá as ações do projeto “Gol do Brasil”, que prevê a inclusão social de jovens por meio do futebol. O acordo entre a Prefeitura de São Paulo e a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) foi firmado nesta segunda-feira (07) entre o prefeito Bruno Covas e o secretário geral da CBF, Walter Feldman.

A iniciativa tem como objetivo formar crianças e adolescentes para a vida, utilizando o futebol como ferramenta para promover a educação, saúde e cidadania.

O prefeito Bruno Covas e o secretário municipal de Esportes, Carlos Bezerra, estiveram recentemente na sede da CBF conhecendo o projeto e solicitaram a inclusão da capital na iniciativa. “A CBF aceitou e agora podemos assinar esse protocolo para ter essa ação na cidade”, destacou Covas.

O “Gol do Brasil” começa inicialmente como projeto-piloto no Centro Esportivo Vila Manchester, na Vila Carrão, Zona Leste da cidade. Serão beneficiadas 240 crianças e jovens com idade entre sete e 17 anos matriculados escolas públicas (condição obrigatória para participar) e de regiões consideradas de vulnerabilidade social.

Dos 240 selecionados, 120 serão meninos e 120 meninas, divididos nas categorias sub 7, sub 9, sub 11, sub 13, sub 15 e sub 17. Ao todo, serão seis turmas, com 40 alunos cada. Todos irão receber uniforme e alimentação.

Segundo o secretário geral da CBF, Walter Feldman, o projeto vem sendo elaborado há três anos com a construção de uma metodologia que vincule o futebol a atividades de caráter educacional. “A iniciativa está vinculada ao legado da Copa do Mundo de 2014. Já temos duas unidades no estado de São Paulo (Barueri e Ribeirão Pires) e estamos instalando a primeira no Pará, Amapá e Ceará”, afirmou.

O projeto Gol do Brasil terá inicialmente quatro professores, quatro estagiários de educação física, dois socorristas, um coordenador, um administrador e um assistente social. Esses profissionais da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer (SEME) receberão capacitação da CBF Social, braço da entidade para atividades com fins sociais, e funcionarão como multiplicadores da metodologia a ser aplicada.

Atualmente, quase três mil crianças e adolescentes praticam o futebol nos Centros Esportivos da Prefeitura de São Paulo. São 2.100 no futsal e 800 no futebol de campo.

CBF Social

A metodologia da CBF Social utiliza o futebol como meio para ensinar habilidades de vida preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Habilidades de Vida são capacidades para comportamento adaptativo positivo, que nos possibilita ajustar com eficiência as demandas e desafios do dia-a-dia. Envolvem habilidades pessoais e emocionais que potenciam as relações interpessoais. A metodologia CBF Social foi adequadamente concebida para que os participantes do projeto Gol do Brasil possam incorporar estas habilidades no seu cotidiano, melhorando a qualidade das relações familiares e comunitárias aumentando sua competência social.