São Paulo de Fato

Funcionárias abrem mão de "mimos" de Dia das Mães para doar cestas básicas

A entrega das cestas acontece na próxima sexta-feira (7)

Divulgação

A comemoração do Dia das Mães deste ano será ainda mais especial para as 125 mães que fazem parte do quadro de colaboradoras da Agro Amazônia. Pensando em "fazer a diferença", ao invés de simplesmente oferecer presentes às funcionárias, a empresa decidiu inovar lançando a campanha "Doar é Coisa de Mãe", que irá beneficiar mães vulneráveis ligadas a duas instituições.

"Neste ano, com o cenário econômico desfavorável devido à pandemia, sentimos uma necessidade ainda maior de nos mobilizarmos para auxiliar a população desassistida de Cuiabá. Por isso, aproveitamos a data para doar 125 cestas básicas para mães de duas instituições da cidade, como um gesto de solidariedade em nome do mesmo número de mães que trabalham conosco em nosso time", explica Roberto Motta, CEO da Agro Amazônia.

A entrega das cestas acontece na próxima sexta-feira (7) - dois dias antes do Dia das Mães- a partir das 13h, em dois locais: Creche Vó Cristina e Mães Unidas pelo Amor - que reúne dezenas de mães de crianças com microcefalia.

Junto às doações, as beneficiadas na campanha recebem um presente extra: uma carta escrita de "mãe para mãe". "Certamente será um dia marcante, não apenas para as mamães das instituições como para as mamães que fazem parte da ‘família’ Agro Amazônia. Elas poderão acompanhar, por meio de vídeos, a reação de algumas contempladas no momento em que receberem a cesta e a cartinha", diz Fabricia Santos, analista de Marketing da Agro Amazônia.

E, apesar da ação social, as colaboradoras do grupo também não ficarão sem presente- todas as que escreverem cartas para as mães vulneráveis receberão um "mimo". "A maior parte da verba foi direcionada para a aquisição das cestas básicas, mas não deixamos de comprar uma "lembrança" para nossas funcionárias. Afinal, elas se dedicam todos os dias e também merecem essa homenagem", afirma Motta.

No entanto, na visão do CEO, o maior presente que as mães da Agro Amazônia poderiam ganhar é a oportunidade de participar dessa iniciativa. "Tivemos campanhas similares anteriormente, como a Páscoa Solidária, que fizemos nesse ano, e todos ficaram muito gratos por terem feito parte do movimento", complementa o CEO.

A Agro Amazônia conta atualmente com quase 700 colaboradores - dos quais 250 são mulheres e, quase metade delas - 125 no total - são mães.

Fonte

Redação/Hourpress
  • Compartilhe
  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Google Plus
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no WhatsApp

Funcionárias abrem mão de "mimos" de Dia das Mães para doar cestas básicas

Redação/Hourpress

A comemoração do Dia das Mães deste ano será ainda mais especial para as 125 mães que fazem parte do quadro de colaboradoras da Agro Amazônia. Pensando em "fazer a diferença", ao invés de simplesmente oferecer presentes às funcionárias, a empresa decidiu inovar lançando a campanha "Doar é Coisa de Mãe", que irá beneficiar mães vulneráveis ligadas a duas instituições.

"Neste ano, com o cenário econômico desfavorável devido à pandemia, sentimos uma necessidade ainda maior de nos mobilizarmos para auxiliar a população desassistida de Cuiabá. Por isso, aproveitamos a data para doar 125 cestas básicas para mães de duas instituições da cidade, como um gesto de solidariedade em nome do mesmo número de mães que trabalham conosco em nosso time", explica Roberto Motta, CEO da Agro Amazônia.

A entrega das cestas acontece na próxima sexta-feira (7) - dois dias antes do Dia das Mães- a partir das 13h, em dois locais: Creche Vó Cristina e Mães Unidas pelo Amor - que reúne dezenas de mães de crianças com microcefalia.

Junto às doações, as beneficiadas na campanha recebem um presente extra: uma carta escrita de "mãe para mãe". "Certamente será um dia marcante, não apenas para as mamães das instituições como para as mamães que fazem parte da ‘família’ Agro Amazônia. Elas poderão acompanhar, por meio de vídeos, a reação de algumas contempladas no momento em que receberem a cesta e a cartinha", diz Fabricia Santos, analista de Marketing da Agro Amazônia.

E, apesar da ação social, as colaboradoras do grupo também não ficarão sem presente- todas as que escreverem cartas para as mães vulneráveis receberão um "mimo". "A maior parte da verba foi direcionada para a aquisição das cestas básicas, mas não deixamos de comprar uma "lembrança" para nossas funcionárias. Afinal, elas se dedicam todos os dias e também merecem essa homenagem", afirma Motta.

No entanto, na visão do CEO, o maior presente que as mães da Agro Amazônia poderiam ganhar é a oportunidade de participar dessa iniciativa. "Tivemos campanhas similares anteriormente, como a Páscoa Solidária, que fizemos nesse ano, e todos ficaram muito gratos por terem feito parte do movimento", complementa o CEO.

A Agro Amazônia conta atualmente com quase 700 colaboradores - dos quais 250 são mulheres e, quase metade delas - 125 no total - são mães.