São Paulo de Fato

Presidente de Portugal condena racismo contra filhos de Giovanna Ewbank

Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que ação xenófoba e racista não pode ser generalizada para a sociedade portuguesa e que deve ser punida; casal divulgo

Imagem de capa
Foto: Reprodução / Governo Português
A-
A+
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, emitiu um pronunciamento oficial condenando o crime de racismo cometido por uma cidadã portuguesa, no último sábado (30), aos filhos dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso (reveja aqui).

O governando afirmou que as práticas de racismo e xenofobia são “condenáveis e intoleráveis”. “Não vale a pena negar que há, infelizmente, setores racistas e xenófobos entre nós, mas não se pode, nem deve, generalizar, pois o comportamento da sociedade portuguesa é, em regra, respeitador dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana”, diz o comunicado.

 

 

“Somos todos descendentes de culturas, civilizações e origens muito diversas. Somos todos transmigrantes, todos temos familiares e amigos que vivem ou viveram fora do quadro geográfico físico de um país; tal como tantos que aqui encontram uma melhor vida. E todos somos Portugal”, ressaltou.

  • COMPARTILHE

Presidente de Portugal condena racismo contra filhos de Giovanna Ewbank

02/08/2022 09:23


O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, emitiu um pronunciamento oficial condenando o crime de racismo cometido por uma cidadã portuguesa, no último sábado (30), aos filhos dos atores Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso (reveja aqui).

O governando afirmou que as práticas de racismo e xenofobia são “condenáveis e intoleráveis”. “Não vale a pena negar que há, infelizmente, setores racistas e xenófobos entre nós, mas não se pode, nem deve, generalizar, pois o comportamento da sociedade portuguesa é, em regra, respeitador dos direitos fundamentais e da dignidade da pessoa humana”, diz o comunicado.

 

 

“Somos todos descendentes de culturas, civilizações e origens muito diversas. Somos todos transmigrantes, todos temos familiares e amigos que vivem ou viveram fora do quadro geográfico físico de um país; tal como tantos que aqui encontram uma melhor vida. E todos somos Portugal”, ressaltou.